Vida. Passado. Coisas

Nasci no morro. Tive, e tenho, amigos playboys. Amigos de verdade. “Culpa” de Seo Alceu, o bom e velho e pai que, professor do MOBRAL, tratou de colocar o filho no melhor colégio da cidade. Dona Lúcia não me deixava ir jogar bola no campinho em frente. Lá, filho, lama, vagabundos. O Colégio dos padres, sim, é futuro.

Eu faria diferente?

O tempo passa. Nostalgia. Rock. Punk Rock. O meu bairro, a minha rua …

40 anos depois, temos esses caras aí, Flicts, cantando toda essa coisa punkada, gritada. “A vida é necessidade. Entregar-se é morrer”. A luta antifascista. Me fazendo lembrar do morro, da grade, dos moleques se divertindo enquanto eu varria a calçada, da carona que não me deram, da revolta que eu não devo (devo?) transmitir pros meus pequenos.

Life goes on. A banda: “Quem são os caras que seguram sua barra, sem querer saber o que vai acontecer?”

Os playboys: Ah, estão lá, com certeza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s