Quadradinho

Meu pai conta que ele, tricolor, ficava de cara quando eu, pirralhinho, apontava e sorria para os caras de vermelho e preto diante dos jogos na televisão: paixão rubro-negra. Amigo fissurado em carros e motos me mostrando suas revistas importadas e, com isso, fazendo brilhar meus olhos e criando uma paixão por motores. As ondas do dial no meu velho walkmen ecoando os programas Mack Twist e Novas Tendências na Fluminense FM, bagunçando meu sistema nervoso e me apontando um mundo incrível ante à mesmice então reinante: paixão pela música alternativa e, consequentemente, pelo cinema out hollywood. A despretensiosa compra de uma magrela de duas rodas para ir trabalhar que de repente me atiça ir cada vez mais longe e a minha paixão por pedalar. Um brinde com um amigo com uma cerveja belga presenteada e a descoberta de que havia muito mais a explorar naquele mundo maravilhosamente etílico que eu já vivia.

Eu lembro (claro) de toda essa velharia mas não sei bem onde exatamente começou minha paixão por quadrinhos, a maravilhosa arte sequencial desenhada. Mas é mais que sabido que “desde criança só lemos os quadrinhos nos jornais”

Ah, hoje é o dia do Quadrinho Nacional🙂

Dia do Quadrinho Nacional

Dia do Quadrinho Nacional

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s